#3 AZUL - VITI GROSMAN /

20 de março à 18 de abril de 2014

Fantasia, cores vibrantes, natureza, homens ou mulheres. A contemporaneidade com o toque criativo e traços bem marcados, mas ao mesmo tempo delicados marcam as obras do artista gaúcho Viti Grosman. O jovem, que iniciou o trabalho nas ruas de Florianópolis e que hoje adotou a capital como sua casa, já produziu diversos trabalhos divulgando sua arte não só no Brasil, mas também nos Estados Unidos.  Viti apresenta na El Clandestino um apanhado das mais importantes obras do seu trabalho nos últimos quatro anos. “Foi muito legal receber o convite para expor na El Clandestino. É muito importante para qualquer artista poder mostrar os trabalhos numa das maiores e mais interessantes cidades de Santa Catarina, ainda mais nesta galeria que tem uma proposta contemporânea, séria e comprometida”, destaca o artista. A exposição apresentou nove obras do Viti: “Beijo Roubado”, “Calor Noturno”, “Tropicalismo Institivo”, “Revoada”, “Mergulho”, “Minha Âncora”, “Postura Sedutora”, “Xilogravuras com moldura” e “Socorro de Mim”, esta última é uma obra exclusiva feita especialmente para a exposição. A técnica utilizada por Viti Grosman varia de acrílica sobre tela, mista sobre tela e xilogravura. “É uma chance de o público ter uma ideia da evolução e do meu processo de criação em médio prazo”, explica Viti.

Como as obras são uma junção dos trabalhos feitos por Viti, a cor “Azul”, que se destaca na maioria das obras, dá o nome a esta exposição, abrindo oficialmente a galeria El Clandestino em 2014. Desta vez, os proprietários Sarah Pinnow e João Guilherme da Costa contam com uma parceria de peso: a Cor Galeria, de Florianópolis. “Mesmo já se destacando com os artistas e aqui na cidade, percebemos que precisávamos aprender mais sobre este nosso novo ofício – vender arte e orientar os artistas. A ideia da parceira com a Cor Galeria vem desta necessidade. A Cor tem boa experiência e o perfil muito parecido com o nosso, pois vende arte contemporânea, tem uma linguagem simples e direta, foge daquela ideia de que a galeria de arte é para poucos. Acreditamos que essa parceria nos trará muito aprendizado”, diz Sarah Pinnow.

Para a curadora da Cor Galeria, Marina Baldini, trata-se de um marco, de uma história. “Fazer a seleção de obras do Viti para apresentar pela primeira vez seu trabalho em Joinville foi como fazer uma viagem em sua poética. Essa viagem percorreu os temas e as técnicas usadas pelo artista e procurou costurar suas obras de maneira com que seja possível ao espectador um real mergulho em seu rico universo pictórico.”  Já o artista Viti comemora: “a parceria da Galeria Cor com o pessoal da El Clandestino está sendo muito legal e espero que bastante gente possa ter acesso e ver meu trabalho pessoalmente. A troca já está sendo enriquecedora pro meu lado. Estou empolgado.

"Além da mostra, o artista participará do projeto Ministro287, idealizado pela galeria El Clandestino com o objetivo de dar um pouco de vida e cor à paisagem urbana. Viti fará um live painting na fachada da galeria joinvilense. Esta será a segunda intervenção artística neste espaço dedicado aos artistas de rua.

voltar para exposições