#4 KALIMOTXO - THERENCE MIR /

6 de maio à 6 de junho de 2014

Um pedacinho da Espanha aterrisou na El Clandestino Galeria de Arte com a exposição Kalimotxo, do artista Therence Mir. A exposição reuniu gravuras que retratam as tradições da Espanha, o touro, o toureiro e as plazas onde são organizadas as touradas, entre outros elementos da cultura mediterrânea. “O título da exposição faz referência à bebida espanhola que mistura o vinho tinto com a Coca-Cola, o Kalimotxo, muito consumido nas reuniões de jovens na Espanha e em outros países de origem latina”, explica Sarah Pinnow, da El Clandestino.

Para a galeria, Therence desenvolveu um trabalho único, um estudo que se aproxima da proposta contemporânea do espaço, mas que tivesse amplo contato com suas características e técnicas de pintura e desenho. “A conversa para esta exposição vem desde novembro. Apoiei a abertura da galeria, sou amigo dos proprietários e acredito na iniciativa deles como algo que Joinville precisava”, comenta Therence Mir. “Para esta exposição, criei uma matriz, uma tela de 2,4 x 1,2 metros, e dentro dela duas séries de cinco desenhos, que depois foram trabalhados por meio da digigrafia, totalizando dez desenhos distintos”, conta o artista. Esta série limitada de gravuras é assinada, uma à uma, por Therence. A matriz, em acrílica sobre tela, também foi comercializada. Nela vê-se touros e toureiros retratados através de uma pintura gestual e expressionista, que mostra um pouco da personalidade forte do artista e da sua origem espanhola. “A proposta casa com o conceito da El Clandestino, que é de tornar a arte algo mais acessível ao público”, conta João Guilherme da Costa, proprietário da galeria. Sobre o suporte e a técnica do artista, ele comenta: “Therence tem uma obra forte e instigante. Seus quadros ‘ouvem’ música e contam histórias.

Acompanhamos a evolução dele no ano passado, visitando o atelier, catalogando todas as obras. A ideia dessa mostra é conquistar um novo público para seu trabalho. A gravura valoriza o artista, uma vez que multiplica a acessibilidade à obra, a possibilidade de convívio com sua arte de forma ainda mais livre”, finaliza João Guilherme.

o artista /

Therence Mir, 43 anos é joinvilense, casado, possui dois filhos e sua origem é espanhola e alemã. Desde criança conviveu com artes plásticas e outras manifestações artísticas junto a pincéis, telas, gravuras, esculturas e criações do seu pai Antonio Mir (artista plástico hispano brasileiro). Acompanhou desde cedo diversas exposições, salões de artes e outros movimentos em várias partes do mundo, já expressando suas visões e criatividade em contracapas dos cadernos de escola e em vários outros lugares.“Aos 13 anos fui morar só com meu pai. Passei a ficar cada vez mais envolvido com os processos criativos diários e a logística artística. Aos 14 anos, fui trabalhar como estagiário na extinta agência de publicidade Núcleo Sul, fazendo de tudo e convivendo com criadores e desenvolvedores em diversas áreas da publicidade”, comenta o artista.Aos 16, mudou-se para Itajaí, onde trabalhou como arte finalista na também extinta Bentevi Propaganda. Aos 18, começou a produzir pinturas com a técnica óleo sob tela e assim seguiu, até os 28 anos, já diversificando seu trabalho em outras técnicas como acrílica sob tela, desenhos em nanquim etc. Durante esse período, Therence participou de alguns salões de novos artistas, salões de artes concursados e algumas mostras individuais em bares e espaços que davam oportunidades a artistas regionais em cidades como Joinville, Balneário Camboriú, Itajaí e Blumenau.Após um período de onze anos longe das telas, Therence retomou seu trabalho em 2011 com as artes plásticas. No ano passado, pintou mais de vinte e cinco telas em acrílica, das quais poucas ainda estão disponíveis para venda. Proprietário da Mercearia Sofia, restaurante e bar focado na cultura e gastronomia espanhola, Therence tem nos pincéis e nas telas seus momentos de descontração, e é ali, no restaurante, onde o artista expõe suas obras, num contato direto com compradores, muitas vezes amigos, políticos e formadores de opinião.

voltar para exposições