#19 O papel de cada um - Luiz Ferreira /

23 de julho à 2 de setembro de 2016

A El Clandestino Galeria de Arte inaugura no dia 23 de julho (sábado) a exposição O papel de cada um do artista visual Luiz Ferreira. Como seu título sugere, a mostra reúne trabalhos produzidos a partir do recorte e da sobreposição de papéis e cujos arranjos, por fim, permitem traçar analogias visuais e conceituais com a pintura e com o desenho. A exposição O papel de cada um integra o projeto cultural de manutenção da El Clandestino contemplado pelo SIMDEC e pode ser visitada gratuitamente até o dia 2 de setembro. 

Em sua primeira exposição individual, o artista paulista radicado em Joinville explora as características de diferentes tipos de papel para criar treze trabalhos de construção aparentemente simples, mas que resultam em efeitos tão sutis quanto surpreendentes. Camadas de tons sobrepostos e volumes concretos definidos pela alternância de campos de cor associam alguns dos trabalhos de Ferreira à pintura enquanto o delicado recorte de grandes extensões de papel branco em padrões mais ou menos regulares produzem um rendilhado linear que pode ser relacionado aos desenhos. Nestas obras, o recorte e a sobreposição se estendem à molduraria para suspender a trama de papel e, assim, fazer da relação entre a figura e o fundo uma experiência que se transforma em diferentes padrões de sombra frente às variações de luz sobre a superfície. 

A presença da pintura e do desenho como elementos conceituais neste conjunto de trabalhos em papel de Luiz Ferreira não é gratuita. Sua curta trajetória como artista visual é definitivamente marcada pelo uso tradicional da tinta sobre a tela e por uma rotina de produção que inclui uma série de esboços e projetos inicialmente concebidos a lápis – método que guarda suas origens na atuação de Ferreira como designer profissional.

o artista /

Paulistano, Luiz Ferreira tem formação técnica em desenho de arquitetura e desenho de publicidade. Seu ingresso na arte deu-se já na década de 1990, mas foi só há quatro anos, com a chegada em Joiville, que sua produção artística ganhou rigor e regularidade. Desde então, Ferreira tem participado de ações que vão desde o projeto de arte urbana #JLLEMAISARTE até a mais recente edição do (IN)Consciente Coletivo. Com outros artistas, fez parte de exposições como a itinerante Além do 3X4 e O feito e o intuito da figura humana (ainda aberta à visitação no SESC de Joinville). É vice-presidente da Associação de Artistas Plásticos de Joinville (AAPLAJ) na gestão 2016-2018.

voltar para exposições