#5 RELEITURA.78 - IBERÊ CONDEIXA /

17 de jullho à 15 de agosto de 2014

A El Clandestino Galeria de Arte abriu no dia 17 de julho de 2014 sua quinta exposição, a primeira voltada para a fotografia. Intitulada Releitura78, a mostra organizada pela El Clandestino apresentou fotografias de Iberê Condeixa, uma oportunidade muito bacana pra reviver o processo fotográfico de forma única, já que hoje, com smartphones e aplicativos de manipulação de imagens, a fotografia ganhou outro contexto. “Somos amantes da fotografia e uma exposição assim já estava sendo planejada desde que abrimos o espaço. Temos recebido muitos artistas interessados em expor na galeria, desde conhecidos até jovens talentos que resolveram mostrar sua arte. O Iberê foi um deles” conta Sarah Pinnow, proprietária da galeria.

Joinvilense, o médico Iberê Condeixa teve os primeiros contatos com a fotografia no início da década de 70. “Naquele tempo, precisávamos registrar os pacientes e era tudo de forma analógica. Captávamos a imagem, preparávamos os líquidos de revelação, fazíamos ainda as ampliações em papel, tudo dentro do consultório. O desafio era obter o melhor desempenho entre o tipo de papel, tempo de exposição e coloração”, conta Iberê, relembrando como se apaixonou pela fotografia. “O Iberê é um grande amigo e colecionador de arte. Na casa dele sempre ficamos admirando obras, ouvindo suas histórias com grandes artistas como Rodrigo de Haro, Jair Mendes, Hamilton Machado, Antonio Mir, Juarez Machado, entre outros... Quando abrimos o espaço, ele falou do material. Ficamos super empolgados para que algo tão rico e cheio de memória viesse parar aqui” explica João Guilherme da Costa, da galeria El Clandestino.

Todas as imagens da exposição vêm de antigos slides que foram recuperados e digitalizados. São fotografias analógicas do ano de 1978, quando o cirurgião plástico morou em Barcelona para dar continuidade aos seus estudos na medicina. Neste período, Iberê visitou diversas cidades da Europa, e entre suas andanças registrou em mais de três mil slides o dia a dia da cidade, as pessoas, lugares e curiosidades em Barcelona, Ibiza, Córdoba, Nazaré e Coimbram sempre buscando unir conhecimento, turismo e arte. Foram selecionadas para a exposição dez imagens, das quais oito foram reproduzidas em cópia única em três tratamentos – em suas cores originais, em preto e branco e em sépia. A exposição conta ainda com duas imagens complementares em preto e branco, onde estão registradas duas armas de um atleta da equipe olímpica brasileira de 1974, sendo que o objetivo não é um incentivo bélico, mas sim a foto-arte. As obras, num total de vinte e seis, são comercializadas em cópia única. Apesar de analógicas, o arquivo digital será permanentemente reservado para seus proprietários. Foram expostos também os slides originais destas e de várias outras imagens, em um antigo projetor do arquivo pessoal de Iberê, e ainda câmeras fotográficas antigas de um acervo pessoal dos galeristas e de amigos fotógrafos.

o artista /

Iberê Pires Condeixa, joinvilense, nascido em 1950, cirurgião plástico, é casado e tem três filhos. Colecionador e amante das artes, foi presidente da Associação dos Amigos do Museu de Arte de Joinville, sendo que na sua gestão a associação trouxe grandes nomes para o Museu, como Burle Marx. Participou de várias exposições, sendo duas coletivas e uma individual no Museu de Arte de Joinville na década de 80. Também foi o primeiro colocado no 1º Concurso Nacional de Fotografia Ecológica realizado em 1980.

voltar para exposições
galeria virtual
Acesse
fale conosco
 +55 (47) 99964 5414
+55 (47) 3025 5132
contato@elclandestino.com.br
El Clandestino 2017. Todos os direitos reservados.